5381174e6b7354d3
Botao loja

Blogs

Vale a pena chorar pelo leite derramado?

Às 14/12 às 08:55
Show 9aa0a902d977a040

Quando me foi instituída a missão de ter um blog no portal Leiteonline, não pensem que foi fácil assumir essa responsabilidade. Sobre o quê iria escrever, qual o âmbito de ideias em que meus textos estariam inseridos, será que eu conseguiria agradar etc. Muitos foram os meus pensamentos e dúvidas sobre esse projeto. Porém eu sabia que teria que escrever com a maior sinceridade possível, tocando o meu coração e tentar, de alguma forma, também tocar o coração dos nossos queridos leitores. Confesso que escrever sobre leite, abrangendo a sua complexa cadeia é um enorme desafio. Más é justamente disso que vivemos, desafios! E sobre essa reflexão, que eu te pergunto: “Você chora pelo leite derramado?”.

Ao longo de muitos anos atendendo produtores de leite, seja prestando serviços, seja fornecendo soluções, tive experiências fantásticas e uma imensurável troca de conhecimento. Muitos saíram da atividade, outros permaneceram e cresceram na produção de leite. Assim como as demais atividades existentes, o mercado é dinâmico e as mudanças e tomadas de decisões ocorrem quase que diariamente. Tal situação é notória nos números de fazendas de leite no Brasil, que diminuí ano a ano ( alguns estudos apontam que a cada 11 minutos uma fazenda leiteira encerra as atividades em nosso país ). Da mesma forma também sabemos que inúmeras outras fazendas crescem suas produções, o que garante o crescimento da atividade em nosso nas últimas décadas.  Qual a diferença entre elas? Quem chora o leite derramado raramente sobrevive no mercado. Quem não chora o leite derramado raramente sai do mercado.  A primeira atitude e característica do produtor que realmente deseja vencer é não reclamar. O ato de reclamar ( seja da mão de obra, do preço do leite, da falta de chuva, dos preços dos insumos etc) é a primeira ação para o início do fim da sua existência na atividade. Tem produtor que reclama daquilo que ele acha que um dia pode acontecer.  O hábito de reclamar é praticamente automático, acontece  em sua maioria sem perceber. E com ele temos a vitimização, energias e pensamentos negativos e o fracasso. Posso afirmar que o hábito de reclamar é um comportamento inerente à maioria dos produtores de leite que conheço, com exceções é claro.

Acredito que uma simples mudança de comportamento, já possa criar um grande impacto nas fazendas, nas equipes e nas perspectivas da produção de leite como um todo. Usemos nosso tempo para agir positivamente, ter ideias, ouvir e conversar com as pessoas, enfim, fazer o que é realmente necessário ser feito: Olhar sempre pra frente, com gestão e atitudes positivas.

E você continuará chorando pelo leite derramado?

 

Dênio B. Machado

Médico veterinário

#leitesemprefazbem

Photo 92394e8ca9b5899aDênio Machado

Médico Veterinário, produtor de leite e defensor do consumo de lácteos.

#leitesemprefazbem