5381174e6b7354d3

Artigo Técnico

Leite - 10 recomendações para produzir leite de qualidade

Por | Às 20/05 às 20:01
Show 44eb6f7d05963efb

Produzir leite com qualidade requer atenção a detalhes, que podem passar despercebidos, mas que influem no produto final. A seguir, é apresentada uma lista de atividades que devem ser observadas como rotina. A lista poderá ser usada para conferir se os procedimentos recomendados estão sendo seguidos ou para implementar ações onde elas não estejam sendo contempladas.

1.Capacitar e treinar as pessoas que lidam com os animais para:
· adotar procedimentos corretos durante a ordenha;
· cuidar para que os animais e o ambiente onde estão alojados sejam mantidos em boas condições de higiene, sem excesso de umidade. É importante que os animais se sintam confortáveis; 
· manter os equipamentos de ordenha e de armazenamento do leite em boas condições de funcionamento e higienizá-los corretamente. É essencial seguir as recomendações do fabricante e usar produtos de higienização apropriados.

2.Reduzir os contaminantes mais comuns, que podem causar prejuízos à indústria e à saúde do consumidor. Para isso, procurar:
· adotar procedimentos higiênicos, principalmente durante a ordenha; armazenar o leite em recipientes limpos e sob refrigeração, para evitar que as bactérias presentes encontrem condições para se multiplicarem;
· instituir e seguir um programa de prevenção e controle da mastite, para evitar o aumento do número de células somáticas no leite;
· usar drogas veterinárias com critério, descartando o leite de animais que tenham sido tratados com antibióticos e outros medicamentos que possam ser transferidos para o leite.

3.Observar os principais momentos para evitar a contaminação do leite: antes, durante e depois da ordenha. Por isso, é importante:
· garantir que os animais tenham saúde, recebam alimentação adequada e sejam mantidos em ambiente confortável, antes da ordenha;
· seguir um conjunto de procedimentos apropriados durante a ordenha; 
· assegurar que os animais sejam manejados corretamente, uma vez terminada a ordenha, e que o leite seja armazenado em condições adequadas e refrigerado imediatamente.

4.Preparar adequadamente e a tempo o local e os animais para a ordenha. Para isso, é importante:
· manter o local de ordenha limpo e seco, realizando a limpeza do local sempre ao final de cada ordenha;
· conduzir as vacas com calma e sem mudanças bruscas para o local de ordenha;
· observar atentamente os animais para detectar qualquer sinal de anormalidade, como febre, úbere inchado, ferimentos nas tetas e problemas de cascos.

5.Adotar procedimentos uniformes e rotineiros em todas as ordenhas, seguindo a mesma ordem, e evitando mudanças repentinas, procurando:
· examinar e descartar os três primeiros jatos de leite, em superfície escura, para facilitar a visualização de alterações indicativas de mastite e para reduzir a contaminação do leite com bactérias. Ao identificar um animal doente, separe-o dos demais, ordenhando-o por último, e lhe dê atenção imediata;
· lavar e secar as tetas com papel-toalha descartável, de modo que, na ordenha, elas estejam limpas e secas;
· iniciar a ordenha até um minuto depois da preparação do úbere e realizar a ordenha completamente e sem interrupções.
· aplicar um desinfetante apropriado e efetivo nas tetas imediatamente após a ordenha;
· cobrir a superfície inteira da teta com o desinfetante, para eliminar o resto de leite que fica sobre a pele da teta. (Lembre-se que o leite serve de alimento para as bactérias se multiplicarem); 
· manter os animais de pé após a ordenha, fornecendo-lhes alimentos no cocho após, e não durante a ordenha.

6.Ficar atento para que a qualidade do leite seja mantida após a ordenha. Para isso:
· filtrar o leite usando filtro de aço inoxidável ou material plástico, de fácil limpeza;
· refrigerar o leite imediatamente
· manter o tanque de expansão ou outro sistema de armazenamento do leite sempre limpo, usando um esquema de limpeza adequado.

7.Ao término da lactação, as vacas devem ser preparadas para voltarem saudáveis na próxima lactação e ter sua glândula mamária recuperada para enfrentar um novo período de produção. Por isso, procurar:
· secar as vacas dois meses antes do parto;
· tratar todas as vacas secas com antibiótico próprio para o período seco; 
· observar as vacas, cuidadosamente, para identificar aquelas com mastite, especialmente nos primeiros dias do período seco.

8.Supervisionar o ambiente fora da sala de ordenha, onde as vacas permanecem a maior parte do tempo, para evitar que elas adquiram infecções causadas por bactérias encontradas na água, no solo e na cama. Procurar:
· manter os animais em locais limpos e secos, especialmente o local do parto e a cama;
· usar material de cama de preferência de matéria inorgânica, como areia. Quando usar camas de material orgânico (palha e serragem, por exemplo), cuide para que seja feita regularmente a retirada do material mais sujo ou úmido; 
· garantir que as vacas sejam observadas para o caso de aparecerem com metrite, mastite, problemas de casco, cortes e feridas no úbere, e outros, para que sejam tomadas providências imediatas, com assistência veterinária.

9.Cuidar para que resíduos de antibióticos e outras drogas usadas não contaminem o conjunto de leite do rebanho. O resíduo presente em um único quarto mamário pode estragar toda a produção do rebanho. Para isso:
· descartar o leite dos animais tratados, seguindo a bula do medicamento, ou de acordo com a recomendação do veterinário.
· tratar os casos clínicos de mastite imediatamente, aplicando o tratamento completo e evitando a aplicação de subdosagens do medicamento. Esses cuidados permitem sucesso no tratamento e retorno dos animais à produção em menos tempo, reduzindo a pressão para o aproveitamento do leite desses animais antes do período de carência; 
· tratar os animais à secagem, de maneira correta e usando o antibiótico apropriado para o período seco. Evitar tratamentos desnecessários durante a lactação.

10.Produzir leite com qualidade será mais fácil, se puder contar com o apoio de outras pessoas e instituições. Procurar:
· seguir as recomendações técnicas e entender as razões e a necessidade de se produzir leite com qualidade, respeitando o consumidor, o meio ambiente e as pessoas envolvidas com a atividade na fazenda;
· contar com apoio laboratorial: para orientar as medidas a serem tomadas, principalmente no sentido de prevenir problemas e garantir a solução dos problemas existentes, com rapidez e segurança; 
· estabelecer um modo de gerenciar a atividade, para ajudar a tomada de decisões que permitam manejar o rebanho de forma econômica e sem preocupações desnecessárias.

Por: Andréa Oliveira

https://www.cpt.com.br/cursos-bovinos-gadodeleite/artigos/leite-10-recomendacoes-para-produzir-leite-de-qualidade

Mais Vistas
Produção orgânica de leite: o bem-estar bovinoComo fazer manteiga: pasteurização, maturação, batedura, malaxagem, lavagem e salga.Fatores ambientais são importantes na obtenção do valor genético do gado de leite A tradição nutricional dos derivados do leiteO retrato do produtor de leite orgânico no Brasil: agricultor, criador e administrador.APLICAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO VETERINÁRIOGirolando inova nas pistas e encerra Circuito Megaleite – Etapa Uberaba com maior valorização da raça Pecuarista - saiba como calcular quanto custa o litro de leite produzido em sua fazendaLactose - entenda mais sobre o assuntoProdução de leite orgânico: qualidade do leite e segurança alimentar.Associação de Girolando critica suspensão da taxa antidumping do leite.Girolando divulga programação do Circuito Megaleite 2018/2019 - Etapa UberabaPlanejamento e tecnologia - o segredo para obter bons lucros com a produção de leite Leite a pasto é o sistema mais barato de produção leiteiraDerivados do leite são uma excelente alternativa de renda para o produtor rural!Cruzamentos e melhoramento genético aumentam a produção de leiteGado de leite - saiba mais sobre o melhoramento genéticoFatores que intensificam a produção de leite: conheça-os!Leite - qualidade higiênica do leite cruLaticínios - a importância do consumo do leite e seus derivados para a saúde humana Leite - cor, viscosidade, densidade e acidez STRESS TÉRMICO EM VACAS LEITEIRAS Por que utilizar detergentes específicos para limpeza CIP do sistema de ordenha?Marcas de luxo no setor lácteoGestão da Propriedade LeiteiraComo ganhar a lutra contra os parasitos externos em bovinosPneumonia bovina. Conheça o diagnóstico e como tratarVerminoses em bovinos: Como controlarNutrientes e a melhoria da produtividade do rebanhoPós-dipping: A escolha do produto e sua avaliação são os diferenciais para evitar a ocorrência de novas infecções intramamáriasDiagnóstico e tratamento da mastite clínica bovinaDiagnóstico e tratamento da mastite subclínicaTristeza Parasitária BovinaComo controlar a mastite.Zootecnista explica as vantagens na produção da silagem de milho de grão reidratado.Médico veterinário fala sobre combate e controle estratégico de carrapatos em bovinos de leite.Rinotraqueíte Infecciosa BovinaHipocalcemia nas vacas leiteirasO Leite e a sua riqueza nutricional.Leite: Importante aliado na saúde do cérebroO consumo de leite durante a gestação ajuda na prevenção da pré-eclâmpsiaBeber leite antes de dormir promove uma noite de sono melhor.Mastite AmbientalO umbigo e a saúde das bezerras.
Ver Mais