Artigo Técnico

Como fazer manteiga: pasteurização, maturação, batedura, malaxagem, lavagem e salga.

Por Andréa Oliveira | Às 23/04 às 15:06

 

\r\n\r\n

A manteiga pode ser definida como o produto obtido pela aglomeração mecânica da matéria gorda do leite, acrescida ou não de cloreto de sódio (sal). É formada, batendo- se o creme, que é obtido previamente do desnatamento do leite. Dentre os componentes do leite, a matéria gorda é o principal elemento que entra na fabricação da manteiga. O creme (nata) é uma camada densa, opaca e de cor amarela. É formado naturalmente na superfície do leite deixado em repouso.

\r\n\r\n

Este creme ou nata constitui-se em um aglomerado de glóbulos gordurosos, de 1,6 a 10 microns, e pequenas porcentagens de outros elementos do leite que os acompanham. A manteiga comum, de primeira qualidade, segundo exigência fiscal, deve apresentar no mínimo 80% de matéria gorda. Para se obter uma produção aproximada de uma fabricação normal, deve-se acrescentar 15% ao total de matéria gorda presente no total do leite ou do creme a ser utilizado.

\r\n\r\n

Padronização do teor de gordura

\r\n\r\n

Normalmente, durante a padronização, obtém-se o creme com teor de gordura acima de 40%. Este é muito elevado para a fabricação da manteiga, por isso ela deve ser padronizada para se reduzir o teor de gordura para 35 a 40%. A padronização do creme é feita pela adição de água filtrada e gelada, com a finalidade de reduzir o teor de gordura para essa faixa.

\r\n\r\n

Pasteurização do creme

\r\n\r\n

Uma vez realizada a padronização, o creme é submetido a 80 oC, durante 30 min e, em seguida, resfriado à temperatura de 18 oC. As finalidades desse tratamento térmico são:

\r\n\r\n

-Destruição dos microrganismos patogênicos;

\r\n\r\n

-Destruição dos microrganismos responsáveis pela decomposição do creme com a fermentação;

\r\n\r\n

-Diminuição da acidez;

\r\n\r\n

-Eliminação das substâncias voláteis;

\r\n\r\n

-Melhoria da qualidade da manteiga;

\r\n\r\n

-Aumento da conservação da manteiga.

\r\n\r\n

Maturação da manteiga

\r\n\r\n

Quanto à maturação, a manteiga pode ser fabricada de duas formas, com fermentação do creme ou sem a fermentação. Quando não é realizada a fermentação, inicia-se o processo de pasteurização e bateção, logo após padronização do leite e obtenção do creme. No entanto, é recomendável que seja realizada a fermentação. A vantagem da sua realização é que a manteiga fica com sabor e aroma mais acentuado, além disso, o rendimento da manteiga, com o processo de fermentação, tende a ser melhor que o processo sem fermentação.

\r\n\r\n

Podem ser adotados dois sistemas para se realizar a fermentação:

\r\n\r\n

Com a adição de fermento lático específico para manteiga e pela fermentação natural. A opção que produz manteiga de melhor qualidade, mas relativamente pouco utilizada, principalmente em laticínios menores, é utilizar fermento específico para manteiga, que deve ser adicionado ao creme logo após ele ser resfriado no processo de pasteurização. Nesse caso, a manteiga é classificada como de primeira qualidade. Já na fermentação natural, a qualidade da manteiga não é tão boa, assim como o rendimento.

\r\n\r\n

Batedura do creme

\r\n\r\n

Depois de efetuada a maturação, a temperatura do creme deve ser ajustada para 10 a 12 oC e mantida durante todo o processo. O ajuste e a manutenção dessa temperatura são fundamentais para que se obtenha manteiga de boa qualidade e rendimento. Ajustada a temperatura, o cremepode ser acondicionado na batedeira e iniciado o processo na rotação mais alta, a 45 RPM, durante cerca de 45 min.

\r\n\r\n

Com o processo de bateção, ocorre incorporação de ar na massa e, consequentemente, aumento de seu volume. Por isso, deve ser adicionado creme na batedeira, somente até 50% de sua capacidade. Ou seja, se a batedeira é de 200 L de capacidade, devem ser adicionados somente 100 L de creme, no máximo. O ideal é que sejam colocados somente 40% de creme.

\r\n\r\n

Malaxagem ou desleitagem

\r\n\r\n

A malaxagem ou desleitagem visa retirar o leitelho (sobrenadante resultante da bateção da manteiga), após a batedura, para retirar o excesso de água. Outro fator importante desta etapa é que podemos verificar se o rendimento do processo de fabricação está bom a partir do leitelho. Para isso basta coletar uma amostra em um recipiente e levar para a análise do teor de gordura.

\r\n\r\n

Se o teor de gordura médio perdido neste momento estiver na faixa de 0,5 a 0,7%, indica que o processo de fabricação está bom. Caso contrário, se o teor de gordura estiver acima desse valor, significa que está sendo perdida muita gordura e o rendimento está baixo. Nesse caso, deve ser feita uma análise de todas as fases da fabricação para descobrir onde está ocorrendo a falha.

\r\n\r\n

Lavagem da manteiga

\r\n\r\n

A lavagem da manteiga deve ser feita com água de boa qualidade. Essa etapa pode contribuir para a contaminação da manteiga, se não for utilizada uma água de qualidade industrial. A lavagem não deve contribuir para a incorporação de água à manteiga, o que é constatado pela presença visível de gotículas, ao se cortar a massa. A água de lavagem deve ser previamente resfriada em latões de aço inoxidável, à temperatura entre 7 e 12 oC, o que corresponde a cerca de 2 a 3 oC a menos que o leitelho. Isso é fundamental para o rendimento e a boa qualidade da manteiga produzida.

\r\n\r\n

Salga da manteiga

\r\n\r\n

Deve-se acrescentar sal fino, de boa qualidade, em quantidade correspondente a 2% do peso da manteiga. Ele deve ser despejado uniformemente sobre a massa e a batedeira. Esta deve ser novamente ligada até que ocorra a homogeneização do creme com o sal. Essa bateção é importante para que os grãos de gordura se unam, formando uma massa completamente homogênea.

\r\n\r\n

A embalagem da manteiga deverá ser feita logo após a fabricação. A manteiga deve ser mantida em câmara fria antes de ser comercializada.

\r\n\r\n

Escrito por: Andréa Oliveira, www.cptcursos.com.br

\r\n
Mais Vistas
A IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO CONTRA AS CLOSTRIDIOSESQualidade do Leite: Conhecimento necessário para alavancar propriedades leiteirasMicotoxinas, o inimigo invisível que pode reduzir os ganhos da sua produçãoSua silagem está protegida do mofo? Trouw Nutrition alerta sobre contaminaçãoOs impactos das micotoxinas na nutrição animal Tristeza Parasitária Bovina (TPB) “Tristezinha”, “Pindura”, “Piroplasmose” ou “Mal da ponta”Leite - 10 recomendações para produzir leite de qualidadeProdução orgânica de leite: o bem-estar bovinoFatores ambientais são importantes na obtenção do valor genético do gado de leite A tradição nutricional dos derivados do leiteO retrato do produtor de leite orgânico no Brasil: agricultor, criador e administrador.APLICAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO VETERINÁRIOGirolando inova nas pistas e encerra Circuito Megaleite – Etapa Uberaba com maior valorização da raça Pecuarista - saiba como calcular quanto custa o litro de leite produzido em sua fazendaLactose - entenda mais sobre o assuntoProdução de leite orgânico: qualidade do leite e segurança alimentar.Associação de Girolando critica suspensão da taxa antidumping do leite.Girolando divulga programação do Circuito Megaleite 2018/2019 - Etapa UberabaPlanejamento e tecnologia - o segredo para obter bons lucros com a produção de leite Leite a pasto é o sistema mais barato de produção leiteiraDerivados do leite são uma excelente alternativa de renda para o produtor rural!Cruzamentos e melhoramento genético aumentam a produção de leiteGado de leite - saiba mais sobre o melhoramento genéticoFatores que intensificam a produção de leite: conheça-os!Leite - qualidade higiênica do leite cruLaticínios - a importância do consumo do leite e seus derivados para a saúde humana Leite - cor, viscosidade, densidade e acidez STRESS TÉRMICO EM VACAS LEITEIRAS Por que utilizar detergentes específicos para limpeza CIP do sistema de ordenha?Marcas de luxo no setor lácteoGestão da Propriedade LeiteiraComo ganhar a lutra contra os parasitos externos em bovinosPneumonia bovina. Conheça o diagnóstico e como tratarVerminoses em bovinos: Como controlarNutrientes e a melhoria da produtividade do rebanhoPós-dipping: A escolha do produto e sua avaliação são os diferenciais para evitar a ocorrência de novas infecções intramamáriasDiagnóstico e tratamento da mastite clínica bovinaDiagnóstico e tratamento da mastite subclínicaTristeza Parasitária BovinaComo controlar a mastite.Zootecnista explica as vantagens na produção da silagem de milho de grão reidratado.Médico veterinário fala sobre combate e controle estratégico de carrapatos em bovinos de leite.Rinotraqueíte Infecciosa BovinaHipocalcemia nas vacas leiteirasO Leite e a sua riqueza nutricional.Leite: Importante aliado na saúde do cérebroO consumo de leite durante a gestação ajuda na prevenção da pré-eclâmpsiaBeber leite antes de dormir promove uma noite de sono melhor.Mastite AmbientalO umbigo e a saúde das bezerras.
Ver Mais